Número total de visualizações de página

18 dezembro, 2006

NATAL

Natal cheio de cor, nem por isso cheio de amor.

Natal repleto de felicidade mas com pouca humanidade.

Natal da verdade onde falta a solidariedade.

Natal do Menino Jesus, em alguns lares reluz.

BOAS FESTAS E FELIZ NATAL!!!

13 dezembro, 2006

Ano Polar Internacional

Ao ler o post do Desambientado "Ando Polar" inteirei-me de que 2007 era o Ano Internacional Polar (AIP). Aliás, o período exacto das comemorações vai desde 1 de Março de 2007 a 1 de Março de 2009. Este prazo mais alargado irá permitir que os cientistas trabalhem em ambas as regiões polares, no Verão e no Inverno.

Este evento de extrema importância para a humanidade foi decretado, no dia 19 de Junho de 2006, pelo Conselho Internacional para a Ciência(ICSU), num encontro realizado em Edimburgo, na Escócia.

Hoje sabe-se que as regiões polares possuem grande influência na manutenção do equilíbrio climático a nível de todo o planeta. Com o objectivo de aumentar o conhecimento sobre os pólos, sua influência no sistema global terrestre e as perspectivas para o futuro, a comunidade científica de cerca de 60 países vai proceder a estudos para observar e compreender melhor as regiões polares da Terra.

As regiões polares são muito sensíveis às mudanças climáticas e isso gera uma grande preocupação para o futuro dos ecossistemas polares. Para além disso, as modificações que nelas se opera têm consequências em todos nós, como é o caso da subida do nível do mar (situação dramática para as povoações das zonas costeiras), perda de biodiversidade, alterações climáticas com consequências imprevisíveis...

O Ano Polar Internacional de 2007/2008 também oferece uma oportunidade de sensibilizar toda a humanidade para a importância das regiões polares e como elas influenciam sua vida. Para garantir que haja um acompanhamento das iniciativas, acontecimentos, projectos, etc. deste evento, foi criado um site oficial.


A nível nacional, o Comité Português para o Ano Polar Internacional apresenta o Programa LATITUDE60! Educação para o Planeta no Ano Polar Internacional. Este programa visa mobilizar as escolas, professores e alunos de todo o país para várias iniciativas de educação e divulgação científica enquadradas no Ano Polar Internacional.

Alerta proferido por cientistas europeus, reunidos na cidade alemã de Bremen:

"O gelo do Árctico poderá derreter totalmente até 2080, devido ao aquecimento climático."

02 dezembro, 2006

Associações Ambientais dos Açores

As associações ambientais têm vindo a ganhar forte expressão nos domínios da preservação e conservação da natureza, a nível mundial e nacional. Actualmente existem registadas cerca de 110 associações em Portugal, embora se saiba que existem muitas outras, não registadas, que desenvolvem a sua actividade de forma organizada, em diversas áreas de intervenção ambiental. Nos Açores, é a partir dos anos 60, que surge a 1ª associação ambiental " Os Montanheiros Sociedade de Exploração Espeleológica" cuja a sua actividade desenvolve-se, predominantemente no âmbito da espeleologia nas diversas ilhas do arquipélago.

Uma das paisagens naturais da Terceira (cavidade vulcânica do Algar do Carvão)

Actualmente, esta associação possui duas delegações 1 na ilha do Pico e outra na ilha de São Jorge que se dedicam à empolgante aventura de caracterizar e registar espólios espeleológicos de incalculável valor patrimonial natural.

Já na década de 80, em 1984 é fundada a Associação Ecológica Amigos dos Açores, tendo iniciado à sua actividade na ilha Terceira e, posteriormente sedeada em São Miguel. Possui grupos de trabalho organizados em educação ambiental, espeleologia e actividades ao ar livre.

Em 1985, a nível nacional, forma-se uma das mais emblemáticas associações ambientais a QUERCUS (Associação Nacional de Conservação da Natureza) que funda posteriormente dois núcleos regionais nos Açores, em São Miguel e Terceira, possuindo áreas de intervenção muito diversificadas, desenvolvendo acções assertivas na defesa do ambiente.

Na década de 90 surgem duas novas associações ambientais nos Açores: em 1991 a Azórica na ilha do Faial e em 1994 a Gê-Questa na ilha Terceira.

Para além destas existem outras associações, que embora mais pequenas têm dado um bom contributo na área do ambiente aos Açores, quer com investigações quer com acções de intervenção ambiental