Número total de visualizações de página

18 agosto, 2006

As Ilhas Desertas

Um Pequeno Paraíso
As Ilhas Desertas são constituídas por três ilhéus (Ilhéu Chão, Deserta Grande e Bugio) situados a SE da Madeira, possuindo uma área de 9.672, dividida em Reserva Parcial - a Norte, e Reserva Integral - a Sul.

É uma Reserva Natural desde 1995, através do Decreto Legislativo Regional n.º 9/95/M. Inicialmente, a protecção destas ilhas esteve relacionada pela urgência de tomada de medidas para a conservação do Lobo Marinho. Actualmente o seu objectivo prende-se com a protecção e preservação de todo um conjunto de fauna e flora únicos e que englobam várias espécies raras e endémicas.


As Ilhas Desertas são de origem vulcânica, com cinzas de cor avermelhada e amarelada, que em geral formam camadas mais ou menos definidas e são, por vezes, atravessadas, no sentido vertical, por filões de basaltos, tendo uma extensa faixa litoral (cerca de 37700m) formada por escarpas muito inclinadas e quase a pique, de difícil acesso. As Ilhas Desertas constituem um reduto, por excelência, do Lobo-marinho, espécie emblemática da Reserva, que se encontra em recuperação populacional. Também é um local importante de nidificação de aves marinhas.

a Cagarra, Calonectris diomedea borealis

o Roque de Castro, Oceanodroma castro

a Alma-Negra, Bulweria bulwerii

a rara Freira do Bugio, Peterodroma feae,com uma distribuição mundial que se restringe à Ilha do Bugio e Cabo Verde

A abordagem das ilhas desertas foi sugerida por Soslayo do blog In Mente, ao qual agradeço, pelo conhecimento que me proporcionou na realização deste post.

33 comentários:

eskape disse...

ilhas desertas para onde esta marcado um concerto de jazz. dá para acreditar?? ainda esta semana o antigo director do parque natural da madeira que esta em total desacordo, dizia a um órgão de comunicação social regional: jazz nas desertas é o mesmo que rapp na igreja da sé.

bom fim de semana

ROADRUNNER disse...

Ainda bem que se chamam "desertas" e que o nome faz jús à realidade...
VOLTEI!

Fátima Silva disse...

eskape, nunca nos cansamos de surpreender com a incúria humana. A diversão estravasa os limites da compreensão, uma mancha difícil de remover.
Obrigada por cá ter estado e pelo seu comentário.

Fátima Silva disse...

roadrunner, seja bem-vindo. As desertas foram uma agradável surpresa para mim, algo de surpreendente pela vida que alberga quer para os seres em migração, quer pelos residentes. no próximo post vou falar dos residentes.

Emilia disse...

Olá, Fátima. Cheguei aqui trazida pela Mariazinha :)Ainda não percorri o blog mas fiquei encantada com este post, das Desertas q tenho sempre no meu horizonte visual. As fotos são lindas. Os habitantes dessas ilhas também. Tb tenho um post sobre a Desertinha, que andou ferida.
O tal concerto de jazz já foi alterado, para a Ponta de São Lourenço, sg. notícias recentes.Haja bom senso e que não se prejudique NUNCA o ambiente, tantas vezes tão frágil.
Um abraço

Joao Soares disse...

Olá,Fátima
Muito importante ter visitado as Desertas e dar a mostrar os seus habitantes.Muitos ilhéus são os refúgios , os hóteis de muitos seres vivos...merecem o nosso maior respeito.
P.S. Coloquei o v/ selo da Amazónia no Bioterra.Claro, está na secção Terra Viva.
Beijinhos

aprendiz de viajante disse...

Quando entro aqui estou em sintonia com a minha terra... cheira a ilha, a vulcão adormecido... paraíso!!!

Gosto muito de te visitar.
Um bjo e boa semana.

Fátima Silva disse...

Emília, ainda bem que vai havendo alguma coerência nas tomadas de decisão. Prova que existe muita gente atenta e com vontade de lutar por aquilo que é seu. Obrigada pela visita.

Fátima Silva disse...

João Soares, agradeço teres colocado o sêlo da Amzónia nesse espaço que é tão prestigiado por todos.
Quanto às desertas um imenso pecúlio natural das gentes da Madeira. Um registo que fica p'ra sempre ma memória de todos.

Fátima Silva disse...

Wicca, como sempre deixas sempre algo de imensuravelmente agradável neste espaço.
Agradeço que cá venhas e felicito o teu dinamismo e simpatia que emprestas nos teus comentários.
Um beijinho p'ra ti também.

Faroleiro disse...

Blog muito interessante! :D

Ofeliazinha disse...

E se eu disser que por vezes também gostaria de viver numa ilha deserta. Espero que muitas das maravilhas que ainda as há por esse mundo fora, durem muitos anos.
Abraço.

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Também temos aqui nossas ilhas de nome Desertas...

Beijinhos de boa sorte!!!
Cris

Ramon Duarte disse...

Oi, td bom?

Seu blog é mt interessante! As fotos são muito bonitas, parabéns!

Eu indiquei o seu blog no meu site, no post sobre o The Blog Day.

Se quiser, faça-nos uma visita!

Blog Desenvolvimento do Meio Ambiente

Obrigado!

Anónimo disse...

Que maravilha! Chegar aí deve ser bem difícil. Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

soslayo disse...

Fátima Silva:

Após uma pequena ausência motivada por férias e também pelo não acesso à Internet é sempre com grande prazer que aqui estou e, verifico que as coisas devem ser tratadas por quem entende do assunto e a exemplo disso é, o belíssimo post que publicaste acerca das Ilhas Desertas com toda a sua pujança no tocante à reserva natural que constitui não só para os Madeirenses como para o mundo em geral. Obrigado Fátima e um beijo de gratidão.

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Vim te desejar um lindo final de semana e deixar um presentinho para o blog da Francisca. É um reloginho com carinha de urso polar e um bichinho que se movimenta, para ser colocado no blog dela!!! O cãozinho eu dei o nome de Faísca e espero que ela goste!!!

Diga-lhe que foi a tia Cris quem mandou, junto com um beijo!!!

Beijinhos pra ti também,
Cris

Fátima Silva disse...

faroleiro, muito obrigada pela tua visitinha simpática.

Fátima Silva disse...

ofeliazinha, o verdadeiro encanto destas ilhas é apreciá-las, sem nos apropriarmos delas. Um tributo que fazemos à mãe natureza, a criadora de beleza.
Beijs

Fátima Silva disse...

cris, tenho alguma curiosidade sobre as vossas desertas. Uma dica importante para eu averiguar.
beijs.

Fátima Silva disse...

ramon duarte, fiquei muito sensibilizada pela atenção que depositaste neste espaço. Obrigada pela divulgação e visita.

Fátima Silva disse...

octávio lima, nunca avistei este paraíso in loco, tem sido apenas por programas televisivos, livros e net. Um dia quem sabe o sonho se concretize.

Fátima Silva disse...

Soslayo, não tenho sido muito assídua aos blogs, daí os meus atrasos nas visitas e na resposta aos comentários. ~Fico feliz que tenhas gostado da minha abordagem aos teus ilhéus que são relíquias mundiais.
beijs

Fátima Silva disse...

Cris, a Francisca vai com toda a certeza gostar. Andamos as duas pouco assíduas a este espaço. São tantas as solicitações que nos perdemos.
Muito obrigada e muitos beijinhos para ti de nós duas e uma óptima semana.

Desambientado disse...

Fátima.

As ilhas portugueas não se esgotam. O teu site é por si próprio uma ilha de paixão e energia, energia que por vezes vai, mas volta sempre.

Espero que esteja tudo bem contigo.

Fátima Silva disse...

desambientado, sim tens razão, existem muitas e as mesmas podem ser vistas de múltiplas prespectivas. Inesgotável... um filão de riqueza, energia e maravilha.
Ando, andando... um dia de cada vez... o tempo é ladrão e eu não sou boa a proteger-me.

Desambientado disse...

Não és só tu, somos todos nós.
Muita energia sai da nossa mente, mas por vezes é o corpo que paga.

Gostei do teu ando, andando e lembrei-me de que "É andando que se faz caminho".

Um beijinho.

Fátima Silva disse...

desambientando, gostaria de andar mais depressa, tipo empreitada, para que o orçamento inicialmente previsto para a realização do caminho não tivesse custos acrescidos.
Tens razão, o corpo não perdoa a mente.
Um beijinho p'ra ti também e força.

aprendiz de viajante disse...

Passei para te desejar um bfs!

Fátima Silva disse...

Obrigada Wicca, para ti também um bom fim-de-semana. És sempre muito simpática

Desambientado disse...

Acabei de regressar da Madeira. Nada mais apropriado do que o teu post.
Passei ao lado do Gordon e o voo não foi nada agradavel.
Nessas coisas do tempo, parece que Rei Morto, Rei Posto, já que se aproxima pelo Norte a Helen.

Espero que esteja tudo bem contigo.

Um beijinho.

Fátima Silva disse...

Lá na Madeira correu tudo bem? Desambientado.
Também gostaria de ter ido, mas está tudo muito ofuscado por aqui.
Espero que o Helen siga também ao lado, fazendo jus ao percurso do seu antecessor Gordon. Os furacões põe-me um pouco nervosa.

Estou relativamente consciente do tanto que há a fazer e do pouco que tenho feito.
Um beijinho
Fátima silva

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Já velejei muito e já naveguei em torno das nossas Desertas, que por fim são bem habitas!!! Há nelas muitas espécies de vida e muitas aves as usam para nidificação, mas nunca pisem em nenhuma delas... Somente olhei a distância... Me parece uma espécie de invasão...

Beijos a ti e xiquinha!!!

Cris