Número total de visualizações de página

08 abril, 2006

Amazónia

Amazónia ocupa cerca de 2/5 do continente da América do Sul e mais da metade do Brasil. Envolve 9 países (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela), ocupando uma área de cerca de cinco milhões de Km2. A Amazônia brasileira compreende 3.581 km2, o que equivale a 42,07% do país, compreende os estados do Amazonas, Acre, Amapá, oeste do Maranhão, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Roraima e Tocantins.

A grande bacia fluvial do Amazonas possui 1/5 da disponibilidade mundial de água doce e é recoberta pela maior floresta equatorial do mundo, correspondendo a 1/3 das reservas florestais da Terra.
A Amazónia abriga 33% das florestas tropicais do planeta e cerca de 30% das espécies conhecidas de flora e fauna. Hoje, a área total desflorestada corresponde a mais de 350 mil km2, a um ritmo de 20 hectares por minuto, 30 mil por dia e 8 milhões por ano.

“A Amazônia é um tesouro inestimável que precisa ser preservado a qualquer custo. Além de ser a maior floresta do mundo, com a maior concentração de água doce e ter a maior biodiversidade do planeta, a floresta Amazônica é uma fonte de vida, um dos poucos lugares no planeta terra onde a natureza ainda exerce toda a sua força magnífica. É difícil de explicar em palavras o que todo visitante sente ao conhecer pela primeira vez a Amazônia: um poder jamais imaginado, magnetismo, força, emoção, respeito, grandiosidade, vida e paz.” (Felix Richter)


O grito de socorro do macaco prego ecoa por toda a floresta


eis parte da vida que ela encerra

Peixe Boi

Tucano

Arara

Lobo-guará


Preguiça

Jararaca

Jaguatirica

Gato do mato pequeno

Tartaruga

Capivara

Cachorro vinagre

jaguar

Cheiro

Anta

Cervo do pantanal


Macaco cabeludo

Que maravilhosas são todas estas criaturas! Esta é uma pequeníssima amostra das criaturas que por lá vivem. Mas as suas vidas encontram-se seriamente ameaçadas pela destruição da sua floresta.

A comercialização de madeiras exóticas tem sido uma das maiores responsáveis pelo aniquilamento desta importante reserva de biodiversidade do planeta. Mas segundo o Greenpeace, a soja é hoje a maior ameaça, tendo provocado a devastação de 27.000 km2 de floresta em 2003/2004. O Mato Grosso é o campeão absoluto de desmatamento, sendo também o principal produtor de grão do país.

Pense nisso quando comprar produtos de soja provenientes do Brasil!

Este post é dedicado a lâmina d'água que tem lutado tanto pela preservação desta floresta e dedicado toda a sua alma à sua sobrevivência.

Ela é as mãos que ampara este lindo jacaré

51 comentários:

ilhas disse...

que se preservação deste tesouro da humanidade é necessária, para a sobrevivencia de todos nós. bem haja pelos alertas que faz.

Jardineira aprendiz disse...

Muito interessante! Ainda bem que a Lâmina D'água / Cristina me indicou este blog. Vou linká-lo no meu, OK?

Jorge Moreira disse...

Um Apelo maior ao qual subscrevo!
Que lindo acabares este post com a foto da Lâmina D'Água segurando um lindo jacarezinho!
A Lâmina D'Água merece a dedicatória deste post!
Bem Hajas Amiga,

Desambientado disse...

Fátima.

Excelente post e também oportuno. Por este caminho formaremos efectivamente uma comunidade global.

Estamos a lnçar o projecto Trilhas&Terras em http://trilhaseterras.blogspot.com/

dá uma espreitada e diz-nos se gostas.

Um beijinho.

azoriana disse...

Parabéns por este post e parabéns pela quadra que me deu. Claro que sabes rimar e é assim que se começa... depois é viciante. Beijinhos e obrigada

Fátima Silva disse...

Ilhas.
Se cada um despender um pouco do seu esforço para sensibilizar, discutir estes assuntos em família, com amigos, colegas... por aí fora, multiplicaremos em força e exerceremos impacto sobre esta luta que é nossa.
Esta informação está aqui para ser reproduzida. Obrigada por a apoiares.

Fátima Silva disse...

jardineira aprendiz.
É interessante e urgente aprofundar esta ideia. Agradeço a tua visita e comentário.

Fátima Silva disse...

Jorge.
Não esperaria outra coisa de ti. Um incentivo e no fundo uma assunção de atitude que precisa de ser replicada. Precisamos todos juntos apelar para que estas maravilhas continuem a existir e são tantas as que estão em risco...
Obrigada Jorge sempre uma presença fraterna e amiga.
Um beijinho e uma semana óptima para ti.

Fátima Silva disse...

Desambientado.
Excelente! Excelente! Foi o que achei do vosso blog Trilhos&Terras=Homem Em Movimento. Já o linkei e deixei um comentário. Recomendo-o vivamente! Sim juntos faremos algo de diferente por esta aldeia global.
Sou uma utópica convicta e é preciso acreditar.
Um beijinho e boa semana.

Fátima Silva disse...

Azoriana.
É o que digo e raramente me engano... possui um coração que iguala a sua gentileza. E precisamos tanto desse estímulo que fazem erguer montanhas e nos levam a acreditar que tudo pode ser possível.
Obrigada, beijinhos e uma óptima semana de trabalho.

Armando disse...

Ops.. Ainda bem que mudaste o post Fatima!! A Lamina dàgua a segurar um jacaré??? Ai...ai...ai... eu sabia-a uma mulher de coragem mas... não tanto!!! (sorrisos)

Fátima Silva disse...

armando.
Já o mudei à bocadinho. Como pudeste ver foi preciso um bocadinho de pesquisa e demorou. Esta terra é da lâmina d'água, penso que os animais sentem isso e a adoptam. São gestos de agradecimento pela constante luta que ela empreende por eles... O que estás a ver é uma cria de jacaré.
Obrigada pelo teu comentário sempre bem disposto. Tens uma forma muito peculiar de dizer as coisas. Gostei!
Óptima semana para ti.

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Nossa Fátima... Senti calafrios agora, ao abrir o blog!!! Que enorme responsabilidade!!! Sinto-me tentada aos meus metros lineares de letrinhas, para passar aqui, o meu entendimento – ainda que tacanho - sobre a relação Brasil, com a destruição e desequilíbrio ambiental, gerado pelo avanço agrícola.

Não faço nada de especial ou que seja do meu dever e por essa mesma razão, não há mérito algum ‘ minha atitude. Nada que não seja apenas, de minha total obrigação e por eu ter sido - felizmente – vivido oportunidades que muitas pessoas certamente não tiveram. Além disso, sempre acreditei que educação faz falta e é sempre bem vinda. Bons exemplos sempre poderão ser seguidos. Fiquei muito feliz com tua atenção e carinho e me sensibilizei ‘as lágrimas, como me é costumeiro, também. Sou chorona e me derreto em lágrimas por gestos desses e não por mim, mas pelo todo em si. Certamente que gostar da TERRA é algo que deveria fazer parte dos sentimentos corriqueiros e normais de todas as pessoas, tal e qual gostamos e protegemos nossos filhos. Não foi em vão que aprendi a gosta do que me rodeia , da terra e dos bichos. Fui educada para isso desde minha tenra idade e foi em pequenas doses de aprendizado, que meu gosto foi se criando. Lembro-me do dia em que meu pai levou-me até a margem do rio de águas claras e fundo de seixo rolado, que cortava a propriedade da casa da chácara e pediu-me para que eu entrasse devagar na água e fosse aos poucos sentido ela passar pela minha pele, sentindo as diferentes texturas e buscando perceber as diferenças... Eu tinha cerca de três anos de idade. Recebi uma forma natural e divertida de ensinamento sobre o valor da natureza para a qualidade de vida e foi a mesma que eu tentei passar aos meus filhos e tento sempre, ensinar às crianças de modo geral. Foi no prazer de colher alimentos vindos da horta de casa, depois de tê-los visto germinarem e na delícia que é o preparo das refeições com o que plantamos, que iniciei meu carinho pelo meio que me cerca. Nasci na pior e mais fria cidade de meu país, mas foi nela que eu entendi a necessidade de preservação e cuidado com o meio ambiente e o respeito pelos limites, direitos, deveres, coisas que gostamos mas nem sempre somos capazes de aplicar erm nossa vivência diária. Nada que faço poderá ser entendido de outra forma, que não seja exclusivamente por acreditar que posturas governamentais só mudarão de rumo, pela pressão social e é essa mesma que ditam as regras de cada país. Se o povo aceita e se acomoda, o governo avança na exploração desenfreada e desrespeitosa que transita pela tênue linha que divide o bom senso e a exploração descabida.
Por essa razão, faz-se necessária a educação do povo de cada nação, para o cuidado de suas reservas naturais e das reservas como um todo, por serem também patrimônio da toda a humanidade, ainda que indiretamente. É interessante para os países desenvolvidos, criarem uma condição destrutiva em países em desenvolvimento, sob a desculpa de auxílio no crescimento de divisas. No entanto, o Brasil é um país pujante, rico em suas mais diferentes frentes; muito bem desenvolvido tecnologicamente. Ainda assim, é um emergente aos olhos do primeiríssimo mundo, pela questão política e posição bélica. O Brasil tem um potencial de incomparável potencialidade, seja pelas reservas naturais, quanto pela capacitação humana. No entanto ainda se faz dessa nação, uma indigente dominada, quando de fato, deveria ser dominadora, por todas as grandiosas riquezas que possui. Destruindo-se essas riquezas, os países ricos destroem também as muitas possibilidades existentes para todos... Injustamente, um componente eletrônico custa mais caro do que uma tonelada de grãos, no comércio internacional... Essa é uma comparação simplista, eu sei, mas mostra aqui a inversão de valores a que estamos sujeitos pelos itens que determinam quem somos nós na escala de interesses... A grosso modo, faz-se necessário a abertura de frentes de trabalho no campo, para o plantio e expansão das lavouras latifundiárias, para que o resultado de cada colheita se equipare a uma pequena parte de uma produção de componentes de indústria de informática, como exemplo. No entanto, não podemos comer um chip eletrônico... O mundo está esquecido de onde estão localizados os chãos que lhes fornecem os grãos...
O Brasil é um país fundamentalmente agrícola, mas pode muito bem exercer essa importantíssima função, sem perder suas reservas naturais. Nós temos as terras que são férteis. Temos o clima adequado ao plantio e temos o que podemos considerar como o mais importante para uma boa produção agrícola, que é a água. Temos o maior manancial de água doce subterrânea transfronteiriço do mundo, o aqüífero Guarani. Está localizado na região centro-leste da América do Sul. Sua maior ocorrência se dá em território brasileiro (2/3 da área total), abrangendo os Estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sule ocupa uma área de 1,2 milhões de Km², estendendo-se pelo Brasil (840.000l Km²), avançando ainda em menores proporções, para Paraguai (58.500 Km²), Uruguai (58.500 Km²) e Argentina (255.000 Km²). Os ‘desenvolvidos’ rondam o aqüífero, que é uma de nossas maiores riquezas. Além disso, temos os maiores rios, inúmeras cachoeiras, lagos, mangues, uma imensa costa oceânica. Temos na natureza nossas maiores, melhores e mais valiosas riquezas, preciosas reservas, estonteantes belezas, além da biodiversidade com muito a ser descoberta. Temos a potencialidade para sermos um dos grandes celeiros do mundo na produção de alimentos, mas precisamos aprender a valorizar os nossos recursos e produtos, entendendo definitivamente que não será derrubando as florestas e invadindo terras preservadas, por serem esses, redutos de difíceis recuperação e de importantes redutos de vida. No dia em que o Brasil entender que possui o poder pelas suas riquezas naturais, produtivas, agroindustriais e humana, entenderá que o solo e o equilíbrio ambiental, são ferramentas essenciais para uma boa germinação de posturas, dignas e justas. Definitivamente não será nem o governo e nem grandes latifundiários que perceberão isso. Tal cobrança acontecerá somente quando a pressão social, obrigar o governo a proteger o que sempre deveria ter sido protegido.
Hoje muita coisa mudou no Brasil, graças a cobrança gerada pela opinião pública. As culturas orgânicas crescem e rendem divisas. Usineiros plantadores de cana de açúcar buscam especialistas em meio ambiente, que recriam ambientes naturais em áreas degradadas, reflorestando áreas de mata ciliares e protegendo olhos d’água, riachos, poções, grotões, na tentativa de devolver a essas áreas, suas proteções naturais, derrubadas anteriormente pela ganância e ignorância. Há hoje uma grande conscientização ecológica. Deu-se o aprendizado e isso tende a crescer. O que não sabemos – definitivamente - é exigir. Isso ainda engatinha e nos falta a postura correta. Por essa razão a presença de ONGs atuantes na área, é tão importante e eu diria até mesmo imprescindível, para o trabalho de conta gotas vital para o entendimento, educação e aceitação da importância de se preservar e respeitar o direito à vida. Para que o sucesso seja alcançado, implica em tempo... demanda ajuda... Requer cuidados... Mas acredito que ainda tenha cura!!!

Desculpas pelas minhas muitas letras, mas preciso também mostrar o que eu entendo e como vejo o meu país e as suas lesões...

Sou extremamente agradecida a ti, pelo muito que fazes sempre, em teu trabalho e te sou grata também por esse teu cuidado com o Brasil que não pertence apenas aos brasileiros.

Beijinhos...
ò,ó

Obrigada também por teres linkado o blog TRILHAS & TERRAS = Homem em Movimento e por teus comentáros nele!!!

Fátima Silva disse...

Cris,
A emoção com que falas da tua terra pula das palavras. Fico-te imensamente grata pelo manancial de informação que acabaste de partilhar connosco.
Há sempre muito a dizer, muito a fazer sobre cada terra. A Amazónia é uma terra que aprendi logo a conhecer desde a infância na minha escola. O derrube das árvores e a incúria humana já era focada e apelava-se à consciência.
Sempre vivi aflita com a perspectiva do aquecimento global, consequente degelo e da subida do nível médio das águas do mar, apesar de estar numa zona alta. Cresci um pouco imbuída nesses problemas, já lá vão uns tantos anitos.
Também sou da terra e comíamos o que ela produzia. À volta da minha casa não existia grandes paisagens luxuriantes, aliás tudo estava e está transformado em pasto para gado de leite, a nossa grande praga.
Perguntava muitas vezes à minha mãe porque havia tão poucas árvores na ilha. Ela respondia que era preciso pasto para as vacas e as árvores tinham de ser arrancadas. Eu calava-me. A minha família dependia também delas para viver e o dinheiro nunca foi muito.
Bem, já divaguei... questões de educação são essencialmente fulcrais em casa ou na escola. Penso que no meu caso foi mais na escola. Daí que dê tanta importância às actividades dos meninos e procure desenvolver neles espíritos intranquilos pela sua realidade e tente despertar neles a necessidade de reflectir e intervir nos problemas ambientais.
Obrigada Cris por teres passado por aqui e aceite esta homenagem feita de coração exclusivamente para ti.
Muitos beijinhos

aprendiz de viajante disse...

Um gesto formidável dar as mãos para ajudar a Amazónia!!! Estás, ou melhor, estão, de parabéns pela iniciativa...

Fiquei sensibilizada, outros firão... e assim construímos um mundo melhor!

Isabel José António disse...

Cara amiga Fátima,

Palavras para quê? Quando um tesouro como a Amazónia está à mercê da ganância mais desmedida, quem é que será o animal selváge, o homem ou os ditos animais que aparecem nas fotos?

Façamos todos força para que, por todas as formas (prosa, poesia, acções concretas como as do greenpeace, denúncias, eus sei lá, tudo vale) este projecto tão mosntruoso vá por diante, ou pelo menos, páre.

Um beijinho

José António.

Obrigado pela visita ao nosso cantinho, mais uma vez.

Fátima Silva disse...

Wicca.
Muitas vozes seriam o ideal. Será que precisamos de ver a Amazónia à cabeça de cartaz para nos incomodarmos mais? É que ela infelizmente já está e há bastante tempo infelizmente. Esta é uma reflexão, mas também poderia ser um começo de uma ideia para melhorarmos e fazermos algo. Fica aqui a sugestão. De qualquer modo penso fazer mais qualquer coisa.
Beijinhos e obrigada.

Fátima Silva disse...

José António.~
Estive sim no teu espaço e fiquei assombrada com tanta produção desde a última visita. Um canto paraíso.
Por aqui andamos a deambular pelos paraisos que a todo o custo o homem quer exterminar. Precisamos de continuar a não nos esquecermos dele. Precisamos de incomodar ou pelo menos de fazer pensar mais pessoas.
Um beijinho e obrigada.

Desambientado disse...

Não tinha percebido que era a Crsitina Oliveira quem segurava o jacaré!!

Ela seguea Jacaré, abraça onça.....é incrivel!!!!

greentea disse...

que bichos mais lindos.Como é possivel destruir tudo isto!

Ia exactamente postar sobre a dstruição da floresta por causa do cultivo da soja...

JSilvio disse...

deviam proibir essa devastaçao!
o bixinhos nao merecem!!

*

MDeus disse...

Fátima estes dias tive muito pouco tempo para cá vir e comentar. Hoje estou a tentar pôr as visitas em dia, este post está muito bem elaborado, depois de ter lido o da Cris e os comentários, mais este e os comentários ficamos com um conhecimento muito mais vasto dos problemas que ensombram a Amazónia, sabemos que somos muito pequenos e estamos muito longe, mas se unirmos esforços pelo menos em consciencializar um maior número de pessoas, já fizemos algo. Parabéns pela iniciativa, a Cris merece-a!! uma mulher com alma maior que o mundo!! Bem hajas Fátima. Beijinhos.

Ruth Iara disse...

Querida Fátima!

Eu amei esta reportagem que me deixou com água nos olhos. Sinto um saudosismo quando mostram esta a Amazônia com seus bichinhos de uma forma saudável sem mostrar a devastação. Fico pensando como estão estes habitantes tão lindos da floresta. Eu não os conheço pessoalmente ou animalmente, mas quero muito bem a eles. Quanto a soja ela poderia servir para matar a fome de muita gente no Brasil. Poderia servir para matar a fome dos habitantes da Amazônia Brasileira que se alimentam com muita escassez.

Beijos!

Janelas da Alma disse...

Querida Fátima,

Apresentas aqui um excelente tópico, que revela,claramente, um problema muito sério que continua a afectar o equilíbrio humano e da natureza. Mais uma vez, em nome do progresso económico, e numa corrida desenfreada para esconder o problema da nutrição básica mundial, o homem continua a destruir os recursos naturais de subsistência vital, para enriquecer, ou para adiar a realidade de um inevitável problema, que é o de alimentar uma sociedade de consumo decadente.
Parabéns pelo teu excelente trabalho!...
Beijos,

Nuno Osvaldo

Fátima Silva disse...

Desambientado.
A Cristina é assim. Abraça toda a vida por isso é que os animais lhe retribuem desta forma. Uma sortuda!
Esta é uma foto muito enternecedora!

Fátima Silva disse...

greentea.
Mas podes postar sobre isso, até era muito bom. Outras perspectivas só nos enriquecem.
Obrigada por cá teres vindo. Boa semana p´ra ti.

Fátima Silva disse...

Sílvio.
Existem muitas leis, mas o pior é que há gente sempre disposta a contorná-las, infelizmente.
Quero agradecer a tua visita e volta sempre, comentando ou não.

Fátima Silva disse...

mdeus.
Sei que nem sempre é possível comentar.
Olha A Cris é mesmo alguém que merece todos esses elogios, todo o carinho que lhe dedicamos. Fico satisfeita por ter contribuido um pouco para dar a conhecer esta vasta floresta tropical e seus problemas.
Agradeço-te todo esse carinho e simpatia com que ornamentaste o teu comentário.
Beijinhos e óptima semana para ti.

roadrunner disse...

Excelente blog! Depois de alguma navegação pela blogosfera fico com a ideia de que os insulares têem uma maior propensão para as questões relacionadas com a preservação da natureza. Parabéns! Tomei a liberdade de criar um link no meu blog.

Fátima Silva disse...

ruth iara.
A tua presença é como sempre forte e indispensável. Focas um aspecto interessante... uma enorme devastação que rouba o pão dos povos da Amzónia... roubam-lhes as terras para produzir grão e no final não lhe dão nem pão nem tostão. Triste! Deste-me uma ideia minha amiga e vou pensar concretizá-la qualquer dia, não sei quando... a minha gente pequen anda doente. Mas não me vou esquecer.
Muitos beijinhos e excelente semana.

Fátima Silva disse...

Nuno Osvaldo.
Não poderia estar mais de acordo contigo. O termo sustentabilidade e desenvolvimento sustentável é usado de forma muito prosaica, sem efeitos visíveis. Pensa-se, como bem dizes, no imediato... o pior é que a herança é bem pesada e vai-se abater sobre os nossos filhos e os filhos dos nossos filhos, por aí fora.
Temos de continuar a teimar e a massacrar o juízo de todos para não sermos cúmplices nesta tramóia.
Obrigadíssimo e beijinhos para ti também.

Fátima Silva disse...

roadrunner.
agradeço a tua simpática visita, generoso comentário e sobretudo a forma pronta com que decidiste voltar.
Nós os açorianos vivemos rodeados de nostalgia, penso que pelo mar que nos abraça e tendemos a ser bastante emotivos. Estas questões do ambiente preocupa-nos porque não queremos perder o nosso paraíso. Mas também não queremos que os outros fiquem sem o seu. Aliás existem muitos paraísos que são universais e a todos pertencem. Pelo menos penso assim.
Se todos ajudarem ficaremos com todos. Obrigada e volta sempre.

Ofeliazinha disse...

Olá agradeço o comentário lá no meu blog. Mas é claro que a saude dos miudos é muito mais importante, espero aliás que estejam já de perfeita saúde, detesto ver uma criança doente. Outro dia no hospital pensava nisso, crianças não deviam ficar doentes coitadinhas, tão pequeninas e a sofrer. Não gosto nada. Abraço.

greentea disse...

vou fazer um post sobre a amazónia, sim. Aliás já tinha ideia disso pois recebo a informação da infonature. Lembrei-me de um livro da Isabel Allende, passado na selva da Amazónia e vou levá-lo nestes dias de descanso para procurar o texto que quero.
Beijinhos para ti. Gostei muito deste blog e fui tb espreitar a lamina de água.

Hugo disse...

É muito interessante o poder da Amazónia. Muitos falamos dela conhecendo-a ao longe. Outros, como a Lãmina mostram todo o seu respeito e todo o poder cativante que ela exerce.
Só a defendemos verdadeiramente com educação. E com reflexão.

deixo um link com um texto muito interessante e obviamente os parabens à Fatima por este magnifico post.

www.jornaldomeioambiente.com.br/JMA-index_noticias.asp?id=9762


bjs e abraços

Fátima Silva disse...

Ofeliazinha.
Infelizmente ainda estão. O pior é noite quando a Temperatura desce mais e a febre regressa. Mas não mal que sempre dure, tenho esperanças. Obrigada pela tua preocupação e sensibilidade.
Já agora gostaria de te colocar uma questão "tentei deixar um comentário no angel, mas não consegui que fosse publicado. Por acaso sabes porquê?"
Beijinhos e obrigada.

Fátima Silva disse...

Greentea.
De que livro falas? Gosto muito da Isabel Allende e estou interessada nessa obra.
Desejo-te uma óptima viagem e que regresses bem inspirada.
Fizeste bem visitar a lâmina d'água, pois possui excelentes posts com comentários e imagens muito pertinentes. Uma grande amiga!
Se tiveres paciência podes percorrer os links que tenho no meu blog e vais encontrar outros blogs excelentes, também eles grandes amigos.
Um beijinho e boa viagem.

Fátima Silva disse...

Hugo.
Tens sempre um comentário muito conveniente e simpático, diga-se a bem da verdade. Concordo com tudo o que disseste e agradeço o endereço que sugeriste. Já lá vou espreitar.
Deixei uma proposta no teu cantinho, mas lembrei-me de um pormenor. Mal a ideia esteje melhor definida volto lá e explico-te.
Um beijinho e boa viagem.

Lobo Solitário disse...

Ena, tanto bicho. Isto parece um Zoo tropical...

Tat Wam Asi disse...

ok amiga, quando essa ideia estiver concluida tentarei ajudar.
bjs

Fátima Silva disse...

lobo solitário.
De facto trata-se de uma floresta tropical que a todos pertence. É de vida que se fala e em abundância. Obrigada pela visita.

Fátima Silva disse...

tat wam asi.
Obrigada pela tua disponibilidade. Logo darei mais notícias. Bjs.

Paulo disse...

Belo post, como sempre. Como digo "O Mundo não vai acabar por mão divina mas sim pela mão humana"

soslayo disse...

Fátima Silva, como sempre nos surpreendes com mais um post de qualidade como este. Conheço pelas leituras que faço um pouco a realidade Amazónica e embora aquela área seja território do Brasil e não só também de outros países da América Latina, é actualmente o "Pulmão" do Mundo. Acontece que nem o próprio Governo Brasileiro consegue (pela sua extensão) por fim à exploração das Madeiras pelos Madeireiros e de todas as riquezas que lá contém! Existem partes da Zona Amazónica que nunca lá passou uma pessoa humana, daqui vermos a importância da sua biodiversidade. Esperemos que todos nós colaboremos com as autoridades Brasileiras na preservação da Amazónia. Um beijinho

Fátima Silva disse...

fernão.
Somos a extensão da mão de Deus quando vimos por bem... a mão humana também pode operar maravilhas. Mas, quando vimos por mal... tens razão. Obrigada por cá teres passado e pelo teu comentário deveras generoso.

Fátima Silva disse...

soslayo.
Também lido algumas coisas sobre a Amazónia e, como dizes e muito bem, é uma floresta que ainda não está completamente explorada, devido à sua extensão e dificílimo acesso, graças a Deus. Crê-se que vivem ainda muitas tribos por nós desconhecidas que mantém as suas tradições de há milénios. É espantoso! Apesar de ser muito curiosa, faço figas para que assim se mantenham. Um beijinho e obrigada por cá teres vindo.

Jorge Moreira disse...

Querida Amiga,
Desejo-te uma Feliz Páscoa,

Fátima Silva disse...

Jorge.
Quase não te descobria aqui. Obrigada pelos votos de uma boa Páscoa meu amigo.

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it
»

Anónimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it Avodart+clomid+diflucan+dostinex+glucophage+c Drugs snorting phentermine http://www.jazzy-pride-electric-scooter-wheel-chair.info/phentermine-delivered-in-uk.html Boot mode safe window phentermine+online++ car wax color major league baseball Fake adipex belaggio ballys craps spotlightvegas.com

Anónimo disse...

What a great site film editing schools